Início Biografia Baby & Pepeu Novos Baianos
 
Discografia Solo


O que vier eu traço [1978]


Pra Enlouquecer! [1979]


Ao Vivo em Mountreux [1980]


Juntos de Novos [1981]


Canceriana Telúrica [1981]


Cósmica [1982]


Esperando Você [1983]


Kryshna Baby [1984]


Sem Pecado e Sem Juízo [1985]


Ora Pro Nobis [1991]


Um [1997]


Acústico [1998]


Ano 2000 [2000]


Exclusivo para Deus [2000]


Geração Guerreiros do Apocalypse [2012]


Baby Sucessos [2015]


Discografia Paralela [...]










 




- LP Novos Baianos - Novos Baianos FC (1973)


1. Sorrir e cantar como Bahia
(Morais/ Galvão)
2. Só se não for brasileiro nessa hora
(Morais/ Galvão)
3. Cosmos e Damião
(Morais/ Galvão)
4. O samba da minha terra
(Dorival Caymmi)
5. Vagabundo não é fácil
(Morais/ Galvão)
6. Com qualquer dois mil réis
(Morais/ Pepeu/ Galvão)
7. Os 'pingo' da chuva
(Morais/ Pepeu/ Galvão)
8. Quando você chegar
(Morais/ Galvão)
9. Alimente
(Jorginho/ Pepeu)
10. Dagmar
(Morais)



1. Sorrir e cantar como Bahia
(Morais/ Galvão)

Mãe é mar
Mares e não maré
Água e terra
O mar amar
Pra saber da árvore
Com galhos pra quebrar
Em secas folhas ao chão
Secos e duros gravetos
Em lenha pro fogo
Que cozinha esses anos todos
A grande panela do mundo
Mas mar é mar
Correndo tranqüilo pela terra
Com o som das águas dizendo
Que mãe só não pode entrar nessa
Muito pelo contrário
É sofrer e chorar como Maria
Sorrir e cantar como Bahia
E o menino solto como o dia
E aí?
Mãe pode ter e ser bebê
E até pode ser Baby também




2. Só se não for brasileiro nessa hora
(Morais/ Galvão)

Desde lá
Quando me furaram
A primeira bola
No meio da rua
Na minha terra
Quer dizer em Juazeiro
Onde se dá o mesmo tempo
Ituaçu
Ô, ô, ô
A vizinha tem vidraças
Sim sinhô
Aos meus olhos bola
Rua, campo
Sigo jogando
Porque eu que sei
O que sofro
E me rebolo
Pra continuar menino
Como a rua
Que continua uma pelada
E a vida que há
No menino atrás da bola
Para carro, para tudo
E quando já há tempo
Para apito, para grito
E o menino deixa a vida
Pela bola
Só se não for brasileiro nessa hora



3. Cosmos e Damião
(Morais/ Galvão)

Qui, qui, qui
Não é qui, qui, qui
Qui bom, é bom demais
Pra ser aqui
Onde um faz um
E outro um um
Mas qui bom, todos um
Como um dia, não ria
Sorria como nós
Porque vós tem nome doce
E o som de vós
Mais um, mais um Bahia
Mais um, mais Buchinha
Todos um como um dia
Um dia como esse
Do Cosmos e Damião
Você pode até dançar
Com Cosmos
Mas quem contrariar
A lei do Cosmos
Não vai pagar
Já paga ao contrariar



4. O samba da minha terra
(Dorival Caymmi)

O samba da minha terra
Deixa a gente mole
Quando se canta todo mundo bole
Quando se canta todo mundo bole
Quem não gosta de samba
Bom sujeito não é
É ruim da cabeça ou é doente do pé
Eu nasci com o samba
E no samba me criei
E do danado do samba
Nunca mais me separei



5. Vagabundo não é fácil
(Morais/ Galvão)

Se eu não tivesse com afta
Até faria uma serenata pra ela
Que veio cair de morar
Em cima da minha janela
De cima deitada, acordada
Sentada na cama
Espantando os mosquitos
Enquanto eu faço
Um remédio da minha cabeça
Misturando mel de abelha
Com bicarbonato de sódio
Só pra deixar a garganta em dia
Cobrindo sua surdez
Porque já somos pessoas sem ódio
E no mais tudo na mais perfeita paz
Sendo que eu assumo isso
Mesmo quando se diz que já acabou
Ainda quero morrer de amor
Vá se arranque da minha janela
Assim é tomar a frente do sol
Tá pensando que tudo é futebol?!
Ao menos leve uma certeza
Você me deixa doído
Mas só não me deixará doido
Porque isso sou, isso já sou



6. Com qualquer dois mil réis
(Morais/ Pepeu/ Galvão)

Você é incapaz
De matar uma muriçoca
Mas como tem capacidade
de mexer meu coração
E o malandro aqui
Com qualquer dois mil réis
Põe em cima uma sandália
De responsa e essa camisa
De malandro brasileiro
Que me quebra o maior galho
E o resto é comigo porque
A pinta que se toca
Quando você se chega
Só porque você chega
Sem nada como eu
E esse ano não vai ser
Igual aquele que passou
Ô, ô, ô, ô
O que passou




7. Os 'pingo' da chuva
(Morais/ Pepeu/ Galvão)

Quando o céu estiver preto
E até das nuvens as sombras assombram
É só o reflexo do que está acontecendo
Só está faltando o fósforo
Me dê aí, não esqueça
Que neste momento
E vento sacode as árvores
E o clima que fica e o ar agitado
Dizendo tudo que pode acontecer
Não escureça nem esquente a cabeça
Sei que você tem argumentos de querer
O sol pra pegar sua praia
Pra bater sua bola
E a lua pra ver sua mina
Ou só pra ir lá na esquina
Sem rima, sem rima
Faça como eu que vou como estou
Porque só o que pode acontecer
É os 'pingo' da chuva me molhar




8. Quando você chegar
(Morais/ Galvão)

Quando você chegar
É mesmo que eu estar vendo você
Sendo brincando de velho
Me chamando de Pedro
Me querendo menino
Que viu de relance
Talvez um sorriso
Em homenagem a Pedro
Pedro do mundo
Fique quieto que tudo sana
Que a língua portuguesa
É a língua da luz
A lusitana fez de você
Meu primeiro guri
Meu guri, meu gurizinho
Água mole em pedra dura
Pedra, pedra até que pedro




9. Alimente
(Jorginho/ Pepeu)
Instrumental: Conjunto A Cor do Som








 

 

Discografia com
Novos Baianos


É Ferro na Boneca [1970]


Compacto Duplo [1971]


Novos Baianos + Baby Consuelo no
Final do Juízo [1971]


Acabou Chorare [1972]


Novos Baianos FC [1973]


Novos Baianos [1974]


Vamos pro Mundo [1974]


Caia na estrada e perigas ver [1976]


Praga de Baiano [1977]


Farol da Barra [1978]


Trio Elétrico Novos Baianos [1979]


Infinito Circular [1997]






Páginas


Site Oficial Baby do Brasil

Site Fã Portal SNZ

Site Oficial Sarah Sheeva

Site Fã Sarah Sheeva

Site Oficial Nãna Shara

Site Fã Nãna Shara

Site Oficial Zabelê

Site Fã Zabelê






Acessos




 


Essa página é uma homenagem a cantora Baby do Brasil | Criação e atualização da página pelo fã João Rossi © 2005 ℗ 2015