Início Biografia Baby & Pepeu Novos Baianos
 
Discografia Solo


O que vier eu traço [1978]


Pra Enlouquecer! [1979]


Ao Vivo em Mountreux [1980]


Juntos de Novos [1981]


Canceriana Telúrica [1981]


Cósmica [1982]


Esperando Você [1983]


Kryshna Baby [1984]


Sem Pecado e Sem Juízo [1985]


Ora Pro Nobis [1991]


Um [1997]


Acústico [1998]


Ano 2000 [2000]


Exclusivo para Deus [2000]


Geração Guerreiros do Apocalypse [2012]


Baby Sucessos [2015]


Discografia Paralela [...]










 


Clique na imagem para download do disco



- CD Novos Baianos - Infinito Circular (1997)


Disco I

1. Infinito circular
(Moraes Moreira/ Baby do Brasil/ Pepeu Gomes/ Galvão)
2. Acabou chorare
(Moraes Moreira/ Galvão)
3. Terra que não treme
(Moraes Moreira/ Pepeu Gomes/ Galvão/ Paulinho Boca de Cantor)
4. Retrato pensado
(Pepeu Gomes/ Galvão)
5. Anos 70
(Moraes Moreira/ Pepeu Gomes/ Galvão/ Baby do Brasil/ Paulinho Boca de Cantor)
6. A menina dança
(Moraes Moreira/ Galvão)
7. Colégio de aplicação
(Moraes Moreira/ Galvão)
8. O mistério do planeta
(Moraes Moreira/ Galvão)
9. Flor de mandacaru
(Moraes Moreira/ Galvão)
10. Eu sou nua
(Moraes Moreira/ Baby do Brasil/ Pepeu Gomes/ Galvão)


Disco II

11. A mídia
(Pepeu Gomes/ Galvão/ Peu Souza)
12. Instrumental Novos Baianos: Alimente/ Um bilhete pra Didi
(Pepeu Gomes/ Jorginho Gomes) / (Jorginho Gomes)
13. Nosso samba: Quando você chegar/ Com qualquer dois mil réis/ Besta é tu
(Moraes Moreira/ Galvão)/ (Moraes Moreira/ Pepeu Gomes/ Galvão)/ (Pepeu Gomes/ Moraes Moreira/ Galvão)
14. Samba dos nossos:
Na cadência do samba/ Brasil Pandeiro/ Samba da minha terra (Ataúlfo Alves/ Paulo Gesta)/ (Assis Valente)/ (Dorival Caymmi)
15. Espelho opaco
(Moraes Moreira/ Galvão)
16. Dê um rolê
(Moraes Moreira/ Galvão)
17. Tinindo, trincando
(Moraes Moreira/ Galvão)
18. Jimmy Janis it's fire
(Pepeu Gomes/ Moraes Moreira/ Paulinho Boca de Cantor/ Galvão)
19. Stand by
(Pepeu Gomes/ Moraes Moreira/ Paulinho Boca de Cantor/ Galvão)
20. Preta, pretinha
(Moraes Moreira/ Galvão)



1. Infinito circular
(Moraes Moreira/ Baby do Brasil/ Pepeu Gomes/ Galvão)

Sim, toda poesia
Que no coração havia
O vento levou
O vento levou...
E o que chama amor
Como pétalas no chão
A perder a cor
A perder a cor...
A flor
Mas o sol todo dia
Só pra quem sabe olhar
Ilumina e aquece
Toda beleza que há
Só ao vento
É permitido
Pelo infinito circular
Pra que a poesia
Possa com alegria
Ao coração voltar
Ao coração voltar
Sim, nossa ausência fez
Fez por merecer
Boa chuva regar nosso amor
E outra vez no jardim
Uma flor
Boa chuva regar nosso amor
E outra vez no jardim
Uma flor



2. Acabou chorare
(Moraes Moreira/ Galvão)

Acabou chorare,
Ficou tudo lindo
De manhã cedinho
Tudo cá-cá-cá
Na fé-fé-fé
No bu-bu-li-lindo
No bu-bu-bolindo

Talvez belo buraquinho
Invadiu-me a casa
Me acordou na cama
Tomou meu coração
E sentou na minha mão

Abelha, abelhinha
Acabou chorare
Faz um zum-zum pra eu ver
Faz zum-zum e mel

Inda de lambuja
Tem o carneirinho
Presente na boca
Acordando toda gente
Tão suave mé,
Que suavemente

Acabou chorare
No meio do mundo
Respirei fundo
Foi-se tudo pra escanteio
Vi o sapo na lagoa
Entre nessa que é boa
Fiz zum-zum e pronto



3. Terra que não treme
(Moraes Moreira/ Pepeu Gomes/ Galvão/ Paulinho Boca de Cantor)

Uma terra existe
E não há quem possa
Torná-la feia ou triste
A nossa terra é nossa
Firme à toda prova
Mesmo quando geme
Eterna e sempre nova
Terra que não treme
O mundo muda
O mundo gira
E aqui não permanece a ira
Mentira não impera não
Pra cima num clima quente
Fazendo amor e barulho
Mergulha no humor dessa gente
Dessa nação continente
Brilha no céu a lua cheia
Iluminando os coqueirais
É o corpo de toda morena
Pelos sertões e litorais
Feliz de quem a descobriu
E pra quem não devo dizer
Mas que prazer
Seu nome é Brasil



4. Retrato pensado
(Pepeu Gomes/ Galvão)

Todas as músicas e poemas foram em vão
Porque não viste o meu coração
Em tuas mãos o tempo nos mostra
Os laços de amizade resistindo aos momentos
Por ter o tecido dos sentimentos
O tempo é a fonte do amor
Infinito registrado
Bem maior que o finito
Internet alcance nosso na tua ausência
Faltou-me arte
Para retratar-te
Falta-me um traço
De um Da Vinci, de um Picasso
Fechei os olhos
E o teu sorriso, e o teu olhar
No azul do azul foram achados
O teu rosto veio na tela
Dos meus olhos fechados



5. Anos 70
(Moraes Moreira/ Pepeu Gomes/ Galvão/ Baby do Brasil/ Paulinho Boca de Cantor)

Olha só a luz que nos leva
É a luz do chegar (do chegar)
Olha a luz que está na estrela
Está em todo lugar
E a razão da vida é
E a razão da vida é amar

Olha só a água da chuva
É a mesma do mar (do mar)
Molha o silêncio na noite
E a flor do luar
Que a razão da vida é
Que a razão da vida é amar

E Beatles viver, ouvindo João
Assim como John
Deixando marcas na imagem e nos som (e no som)

Era uma vez um tribo
Brincando de paz e amor
Enquanto o Homem mandava a luz
O seu disco voador
Nem todos eram baianos
Mas todos os Novos Baianos
Gerando ser
Unindo arte e viver



6. A menina dança
(Moraes Moreira/ Galvão)

Quando cheguei
Tudo, tudo,
Tudo estava virado
Apenas viro, me viro
Mas eu mesma
Viro os olhinhos

Só entro no jogo porque
Estou mesmo depois
Depois de esgotar
O tempo regulamentar
De um lado o olho desaforo
E o que diz o meu nariz arrebitado
E não levo pra casa
Mas se você vem perto eu vou lá

No canto do cisco
No canto do olho
A menina dança
Dentro da menina
Ainda dança
E se você fecha o olho
A menina ainda dança
Até o sol raiar
Até o sol raiar
Até dentro de você nascer
Nascer o que há!



7. Colégio de Aplicação
(Moraes Moreira/ Galvão)

No céu azul,
Azul fumaça
Uma nova raça
Saindo dos prédios
Para as praças
Uma nota

No céu azul,
Azul fumaça
Uma nova raça
As palavras correm
Pelos pensamentos

No céu azul,
Azul fumaça
Na geração em busca
Nem o bem, nem o mal
O próprio passo
É a razão



8. Mistério do planeta
(Moraes Moreira/ Galvão)

Vou mostrando como sou
E vou sendo como posso
Jogando meu corpo no mundo
Andando por todos os cantos
E pela lei natural dos encontros
E deixo e recebo um tanto
Passo aos olhos nus
Ou vestidos de lunetas
Passado, presente
Participo sendo
O mistério do planeta
Que passo por e sendo ele
No que sigo o meu caminho
E no ar que fez que assistiu
Abra um parenteses
Não esqueça
Que independente disso
Eu não passo
De um malandro
De um moleque do Brasil
Que peço e dou esmolas
Mas ando sempre
Com mais de um
Por isso ninguém
Vê minha sacola



9. Flor de mandacaru
(Moraes Moreira/ Galvão)

Somos um bando de eu
Somos um bando de tu
Somos um bando de voz
A flor de mandacaru
um mar, um maracatu
Encontro das águas, a voz
A luz de um lampião
Sem terra não quer mais isso
Nas bandas de Pade Ciço
E de Gonzaga
Sendo a senda e a saga
Um novo rumo na história
Somos um regional
Um toque, uma banda de rock
Um time no ataque
A imagem
Aquele que teve coragem
De ser um ser humano
Rap de repente que penteia
O cabelo e assanha
Rap, o regredo e o mistério
Tecido e textura
Lá na teia da aranha...



10. Eu sou nua
(Moraes Moreira/ Baby do Brasil/ Pepeu Gomes/ Galvão)

Eu quero é peles, panos, cores mis
Porque em cima de moe só confecções

Porque o corpo mesmo
Está por dentro
Por dentro da pele
E por mais cobertas
Eu sou nua
Por cima da parede
À rua
E tem mais
Eu sou fé em Deus
E pé no mundo
Sem carta e sem selo
Eu vou , eu vou
Eu sou, eu sou
Eu ando a mil
Eu sou Baby do Brasil
Ah, do Brasil!!

E com a luz da lua
Meu coração conectar
E com a luz da estrela
Minha luz há de espelhar
E com a luz do sol
Minha alma clarear... !



11. A mídia
(Pepeu Gomes/ Galvão/ Peu Souza)

Ô, ô, ô, ô
Ô, ô, ô, ô

A mídia é igualzinha
A língua da vizinha

A mídia, a média, a moda
A mídia muda, a mídia manda
Manda transar adoidado
E ter só o cuidado
De usar a camisinha

La mídia, la média, la moda
A mídia lidera
Libera na maior
Sexo, droga e rock n' roll
E eu não sou pau mandado
Sei o que quero e aonde vou
Sexo seguro é sexo com amor

Seu Olvaro, que não é otário
Deitava e rolava nas dunas de Abaeté
Até ser pego em flagra
A meninada de binóculo
Na hora H narrou
Tirando uma onda de locutor
Lá vai seu Olvaro pela direita
Passou por um, passou por dois
Penetrou, vai marcar
Vai meter, meteu
Gol-ô-zou
Gozou mas a camisinha furou
Seu Olvaro marcou gol contra



12. Alimente
(Pepeu Gomes/ Jorginho Gomes)
Um bilhete pra Didi
(Jorginho Gomes)
Instrumental: Conjunto A Cor do Som



13. Quando você chegar
(Moraes Moreira/ Galvão)
Com qualquer dois mil réis
(Moraes Moreira/ Pepeu Gomes/ Galvão)
Besta é tu
(Pepeu Gomes/ Moraes Moreira/ Galvão)

Quando você chegar
É mesmo que eu estar vendo você
Sendo brincando de velho
Me chamando de Pedro
Me querendo menino
Que viu de relance
Talvez um sorriso
Em homenagem a Pedro
Pedro do mundo
Fique quieto que tudo sana
Que a língua portuguesa
É a língua da luz
A lusitana fez de você
Meu primeiro guri
Meu guri, meu gurizinho
Água mole em pedra dura
Pedra, pedra até que pedro


Você é incapaz
De matar uma muriçoca
Mas como tem capacidade
de mexer meu coração
E o malandro aqui
Com qualquer dois mil réis
Põe em cima uma sandália
De responsa e essa camisa
De malandro brasileiro
Que me quebra o maior galho
E o resto é comigo porque
A pinta que se toca
Quando você se chega
Só porque você chega
Sem nada como eu
E esse ano não vai ser
Igual aquele que passou
Ô, ô, ô, ô
O que passou


Besta é tu
Besta é tu
Besta é tu
Besta é tu
Não viver nesse mundo
Besta é tu
Besta é tu
Besta é tu
Se não há outro mundo

Porque não viver
Não viver nesse mundo
Porque não viver
Se não há outro mundo
E pra ter outro mundo
É preci-necessário
Vir ver
Viver contanto
Em qualquer coisa

Olha só, olho o sol
O Maraca domingo
O perigo na rua
O brinquedo, menino
Ah, morena do Rio
Pela morena eu passo
O ano olhando o Rio
Eu não posso com
Um simples brinquedo
Eu me posso, me quebro,
Entrego o ouro

Mas isso é só porque ela
Se derrete toda
Só porque eu sou baiano



14. Na cadência do samba
(Ataúlfo Alves/ Paulo Gesta)
Brasil Pandeiro
(Assis Valente)
Samba da minha terra
(Dorival Caymmi)

Sei que vou morrer, não sei o dia
Levarei saudades da Maria
Sei que vou morrer, não sei a hora
Levarei saudades da Aurora
Quero morrer numa batucada de bamba
Na cadência bonita do samba

Mas o meu nome ninguém (vagabundo nenhum) vai jogar na lama
Diz o dito popular
Morre o homem e fica a fama
Quero morrer numa batucada de bamba
Na cadência bonita do samba


Chegou a hora
Dessa gente bronzeada
Mostrar seu valor
Eu fui à Penha
Pedir à Padroeira
Pra ela me ajudar
Salve o morro do vintém,
Pendura a saia
Eu quero ver, eu quero ver
O Tio Sam tocar pandeiro
Para o mundo sambar
O Tio Sam está querendo
Conhecer a nossa batucada
Anda dizendo que o molho da baiana
Melhorou seu prato
Vai entrar no cuscuz, acarajé e abará
Na Casa Branca já dançou
A batucada de Iôiô e Iaiá
Há quem sambe diferente
Noutras terras, outra gente
Num batuque de matar
Batucada reuni seus valores,
Pastorinhas e cantores
Expressão que não tem par

Brasil esquentai vossos pandeiros
Iluminai os terreiros
Que nós queremos sambar


O samba da minha terra
Deixa a gente mole
Quando se canta todo mundo bole
Quando se canta todo mundo bole
Quem não gosta de samba
Bom sujeito não é
É ruim da cabeça ou é doente do pé
Eu nasci com o samba
E no samba me criei
E do danado do samba
Nunca mais me separei



15. Espelho opaco
(Moraes Moreira/ Galvão)

O cientista louco vem de longe
Mas está longe da luminosidade
Mas mesmo assim é assunto em pauta
Porque a maioria que sempre beira a mediocridade
Efusivamente aplaude
Mas o cientista louco não passa
De um mestre da curiosidade
Mestre de obra sem prumo
Que se ilude, mas não se engana
Sei pra lá, navio sem rumo
Que sem porta sem aporta
No óbvio da curiosidade humana
A clientela diz: "Que beleza!"
Quantas vidas vai salvar
Mas sem olhar os colaterais e outros mais
Sua descoberta com certeza
Tem alguma serventia
Porque nada se perde na natureza
E burrice é como sabedoria
Não tem idade e clone é primo de cover
É dose, é overdose de futilidade



16. Dê um rolê
(Moraes Moreira/ Galvão)

Não se assuste, pessoa
Se eu lhe disser que a vida é boa

Enquanto eles se batem
Dê um rolê e você vai ouvir
Apenas quem já dizia
Eu não tenho nada
Antes de você ser eu sou
Eu sou, eu sou
Eu sou amor
Da cabeça aos pés

E só tou beijando o rosto
De quem dá valor
Pra quem vale mais um gosto
De quem cem mil réis



17. Tinindo, trincando
(Morais/ Galvão)

Eu vou assim
Tirau
E venho assim
Tirau

Porque quem vai de não
Não chega, não
Chega não
Porque pra ir
Só mesmo assim
Só mesmo assim
Só mesmo assim
Assim!

Um dia assim
Tirau
Um dia assado
Tirau
Um dia assim
No duro tinindo
Tinindo trincando

No duro tinindo
Tinindo trincando



18. Jimmy Janis it's fire
(Pepeu Gomes/ Moraes Moreira/ Paulinho Boca de Cantor/ Galvão)

Na história da guitarra
Toda garra
Jimmy a gemer
O cabelo da moçada
Mostra a cara
Jimmy a gemer

Eu ciência
Damião experiência

Toca no sentido do tempo
Joga um brilho no olhar
Solta esse corpo no chão
E esse solo no ar

It's fire
Vai queimar



19. Stand by
(Pepeu Gomes/ Moraes Moreira/ Paulinho Boca de Cantor/ Galvão)

Batam os sinos, cantem o couro
Nêga chame os meninos
Abra a janela, abra a cortina
Abra a cortina, abra a cortina
E prepare a coramina
Que a notícia é o ouro
Bote a mesa, faça a cama
Vê se ascende essa chama
Abra a janela, abra a janela
Abra a janela
E prepare a coramina
Que a notícia é da China
Stand by nêga
Machu Pichu
Pirâmides do Egito
Pássaros voantes
Moedas na fonte
Muralhas da China
Haja coramina, haja
Vamos viajar, menina



20. Preta, pretinha
(Morais/ Galvão)

Enquanto eu corria
Assim eu ia lhe chamar
Enquanto corria a barca

Por minha cabeça não passava
Só, somente só
Assim vou lhe chamar
Assim você vai ser

Abre a porta e a janela
E vem ver o sol nascer
Eu sou um pássaro
Que vivo avoando
Vivo avoando
Sem nunca mais parar
Ai, ai, saudade
Não venha me matar








 

 

Discografia com
Novos Baianos


É Ferro na Boneca [1970]


Compacto Duplo [1971]


Novos Baianos + Baby Consuelo no
Final do Juízo [1971]


Acabou Chorare [1972]


Novos Baianos FC [1973]


Novos Baianos [1974]


Vamos pro Mundo [1974]


Caia na estrada e perigas ver [1976]


Praga de Baiano [1977]


Farol da Barra [1978]


Trio Elétrico Novos Baianos [1979]


Infinito Circular [1997]






Páginas


Site Oficial Baby do Brasil

Site Fã Portal SNZ

Site Oficial Sarah Sheeva

Site Fã Sarah Sheeva

Site Oficial Nãna Shara

Site Fã Nãna Shara

Site Oficial Zabelê

Site Fã Zabelê






Acessos




 


Essa página é uma homenagem a cantora Baby do Brasil | Criação e atualização da página pelo fã João Rossi © 2005 ℗ 2015